Usando cache para acelerar as aplicações

Se o seu site tem uma aplicação de e-commerce, blog ou similar há boas chances de você já ter lidado com picos de acesso que causaram algum tipo de lentidão devido ao esgotamento de recursos como: CPU, memória ou disco. Essas situações podem ocorrer por conta da sazonalidade, em períodos de promoções e datas comemorativas, ou mesmo pela ação de mecanismos de busca que visitam o site procurando indexar muitas informações em um curto espaço de tempo.

Existem boas práticas de programação e SEO (Search Engine Optimization) que ajudam a minimizar esses problemas, contudo, a partir de certo volume de acessos, torna-se necessário lançar mão de ferramentas adicionais. A principal ajuda nesses casos é a implantação de serviços de cache para acelerar a entrega das informações do site.

Algumas aplicações como Joomla e Drupal permitem a ativação de plugins de cache. Esses plugins são fortemente indicados para aumentar o desempenho e reduzir o impacto do site sobre o servidor.

O ambiente de Cloud Hosting gerenciado pela CentralServer oferece há algum tempo duas opções de cache para auxiliar os programadores:

– APC (Alternative PHP Cache): faz cache de variáveis, objetos e de código compilado PHP;

– Memcached: faz cache de dados e objetos, com suporte a múltiplas linguagens.

varnish

Na próxima semana, lançaremos mais uma valiosa ferramenta para aceleração de desempenho dos sites. Trata-se do Varnish, um serviço HTTP que fica na frente do servidor, recebendo as requisições da internet. Caso o dado solicitado esteja no cache no Varnish, esse envia a resposta diretamente. Se não, repassa a requisição para o servidor web tratar. Dependendo do caso, o Varnish pode acelerar o tempo de resposta da aplicação centenas de vezes, além de economizar processamento do servidor web.

Como o Varnish roda em Linux, ele pode ser implantado no mesmo servidor em que roda o Apache (servidor web). Em cenários de maior porte ou quando a aplicação roda em ambiente Windows, o Varnish deve ser instalado em um Cloud Server à parte. Nesses casos, ele também pode atuar como balanceador de carga, otimizando e distribuindo os acessos entre vários servidores web na retaguarda.

Via de regra, a implantação do Varnish não requer mudanças na programação do site. Caso ele rode no mesmo servidor que o Apache, existe a necessidade de ajuste das portas de comunicação e uso de um IP adicional. Nos Cloud Servers com serviço de Gerenciamento, essas mudanças são feitas pela equipe da CentralServer.

Caso tenha interesse em obter mais informações sobre o uso do Varnish, entre em contato com o nosso Atendimento.

Gostou desse conteúdo?

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos diretamente no seu email

Também pode lhe interessar

x

Vamos juntos nesta jornada!

Receba gratuitamente o nosso conteúdo completo para impulsionar o seu negócio.

As melhores dicas e soluções em Cloud Computing e estratégias de negócio.