O que é e como funciona o cloud computing?

O que é e como funciona o cloud computing?

A computação em nuvem tornou-se uma das principais tendências em TI dos últimos anos. As ferramentas executadas na nuvem trazem alta disponibilidade e escalabilidade para empreendimentos de vários setores. Assim, as companhias conseguem maximizar o seu nível de competitividade e criar soluções inovadoras para os seus clientes.

Bem implementada, a computação em nuvem traz vários benefícios para o negócio. Para que você consiga compreender todos os impactos do cloud computing e como essa tecnologia funciona, preparamos o texto de hoje. Boa leitura!

O que é o cloud computing?

Também chamada de computação em nuvem, o cloud computing é a entrega da computação como um serviço ao invés de um produto, permitindo o acesso à infraestrutura, softwares e informações através de qualquer dispositivo (computador, tablet, celular) conectado à internet.

Em outras palavras, cloud computing é uma tecnologia que dá às empresas a capacidade de executar soluções de TI diretamente em servidores remotos. Ela aumentou a performance e a disponibilidade de uma série de ferramentas de TI utilizadas no ambiente corporativo, como servidores virtualizados, softwares de gestão e suítes de aplicativos de escritório.

Como mostraremos adiante, o cloud computing garante ganhos por meio da redução de custos, aumento de mobilidade e capacidade de escalar serviços. Além disso, a nuvem proporciona um controle maior sobre os recursos para o gestor de TI.

Quais são os modelos de uso da nuvem?

O cloud computing pode ser fornecido em três modelos de acesso. Eles se diferenciam pelo nível de controle da infraestrutura dado ao gestor e como os serviços podem ser configurados. São eles:

A nuvem pública

No cloud computing em ambientes públicos (ou public cloud), usuários de diferentes serviços acessam as mesmas máquinas. Isso significa que os recursos computacionais dos servidores físicos são compartilhados entre várias contas.

Para garantir a segurança, o responsável pela manutenção da infraestrutura cria políticas rigorosas de controle de acesso, impedindo que eventuais vulnerabilidades de uma conta afetem os outros usuários do serviço.

Esse é um dos principais modelos de cloud computing, uma vez que, além de dividir os recursos de uma única máquina, os usuários também compartilham os custos de manutenção e troca de hardware. Dessa forma, o investimento necessário para começar a trabalhar com a nuvem é reduzido drasticamente.

A nuvem privada

Geralmente criada e configurada por uma única empresa, a nuvem privada é caracterizada pelo maior controle dado ao gestor de TI sobre os recursos. Ele poderá criar e manter ambientes de TI de acordo com as suas necessidades, definindo regras de uso e manutenção conforme o perfil do seu negócio.

Como não há compartilhamento da infraestrutura física, nesse modelo os custos são de responsabilidade de quem mantém o ambiente. Isso impacta diretamente no investimento necessário para manter uma infraestrutura de cloud computing privado, que normalmente é maior em comparação com a nuvem pública.

A nuvem híbrida

A nuvem híbrida é uma infraestrutura de cloud computing que mescla características das nuvens privada e pública. Esse modelo tornou-se uma tendência nos últimos anos graças ao seu alto nível de flexibilidade.

Uma infraestrutura de computação em nuvem baseada no modelo híbrido pode ser adaptada facilmente a vários ambientes. É bastante indicado para empresas que possuem alguma restrição em levar todos os seus serviços para a nuvem pública, como dificuldades de conectividade local à internet, por exemplo.

Um exemplo comum de uso da nuvem híbrida é quando a empresa possui o ERP em uma nuvem privada e implementa na nuvem pública como alternativa para permitir a continuidade do negócio se houver uma grave indisponibilidade da estrutura local.

Em outras palavras, os modelos de uso da nuvem permitem que todos os tipos de negócios utilizem os benefícios da nuvem para tornar seu ambiente computacional mais robusto e confiável.

Como os serviços de cloud computing podem ser integrados ao dia a dia da empresa?

A computação em nuvem pode ser integrada ao ambiente corporativo com vários objetivos. Identificando os principais pontos que necessitam de melhoria, o gestor de TI conseguirá escolher as melhores soluções de acordo com as suas necessidades.

Virtualização de servidores

Caso o negócio esteja buscando uma forma de ampliar a capacidade e a disponibilidade de seus servidores, por exemplo, a virtualização na nuvem é o investimento ideal. Essa solução dará ao negócio mais capacidade para gerenciar os seus sistemas e proteger as suas ferramentas de ataques e vulnerabilidades da infraestrutura de TI.

Substituição da compra de licenças pelo uso de software como serviço

O licenciamento de softwares via modelos como o SaaS (Software as a Service) facilita a redução de custos e o aumento da capacidade operacional do negócio. Os gestores poderão controlar gastos e planejar melhor seus investimentos sabendo que o nível de desperdícios será reduzido.

Plataformas de desenvolvimento de software

Quem trabalha com desenvolvimento de softwares pode contratar uma infraestrutura personalizada para testar as suas ferramentas. Elas serão configuradas sob medida, garantindo maior precisão durante a busca por bugs e falhas de software.

Armazenamento de dados

Ferramentas de cloud storage facilitam o trabalho de equipes com mais integração. Os profissionais podem colaborar continuamente durante a execução de projetos internos ao serem capazes de compartilhar arquivos utilizando um ambiente seguro e com alto nível de controle.

Acesso a sistemas de gestão

O uso de sistemas de gestão na nuvem impacta diretamente os processos de tomada de decisão. Os profissionais atuam com dados mais precisos sobre o estado do negócio, as suas análises levam em consideração um número maior de registros, o que é crucial para identificar corretamente boas oportunidades de investimentos.

Quais as principais vantagens do uso do cloud computing no ambiente corporativo?

A integração da computação em nuvem dentro do ambiente corporativo pode trazer vários benefícios para a empresa. Utilizando ferramentas adequadas com o perfil do negócio, o gestor de TI aumenta o retorno sobre o investimento e consegue maximizar o nível de competitividade da companhia.

Aumento da escalabilidade

O ganho de escalabilidade está diretamente ligado à redução dos custos operacionais. A empresa pode modificar a quantidade de recursos contratados conforme for necessário.

Consequentemente, a companhia paga apenas por aquilo que utiliza. Além disso, o negócio tem a performance necessária para atender a demandas de clientes a todo momento.

Maior segurança digital

Na nuvem, a segurança de dados corporativos também é reforçada. Os provedores de serviços de nuvem (fornecedores de infraestrutura como serviço, por exemplo) fazem grandes investimentos em itens como conectividade, infraestrutura, plataforma, padronização e suporte técnico para manter as informações armazenadas em seus centros de dados sempre íntegras e consistentes.

Acesso ágil a novidades

O acesso a novos recursos e updates é feito de forma simplificada. Sempre que uma nova atualização é disponibilizada, os gestores implementam a nova versão em toda a infraestrutura. Assim, a empresa consegue manter um ambiente de trabalho de alta performance e confiabilidade.

Hoje, a computação em nuvem já faz parte da realidade da maior parte das empresas. Ela trouxe mais inovação e competitividade para companhias de diferentes setores. Veja todos os motivos neste nosso outro post sobre o tema!

Gostou desse conteúdo?

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos diretamente no seu email

Também pode lhe interessar