O mundo verde de Romeu – Parte 2

O mundo verde de Romeu – Parte 2

Se você não leu a primeira parte da história do nosso herói, confira O mundo verde de Romeu – Parte 1 antes.

Então Romeu pesquisou e encontrou um fornecedor para começar o processo de migração para a nuvem. Sentiu que estava acabando com o monstro da estagnação, que, agora, sua empresa estaria no atual (e futuro) nível exigido.

Ele passou as especificações de sua TI, algumas características e a fornecedora retornou com a proposta. Romeu aprovou a proposta comercial e o processo começou. Mas logo apareceram vários problemas de conectividade. O desempenho não era o esperado, o sistema ficava lento  quando todo o pessoal estava conectado. Se enviasse a solicitação de um simples relatório comercial, o site parava. Pediu ajuda para a empresa fornecedora, mas informaram que o processo de migração havia sido finalizado e isso não fazia parte do suporte.

Ninguém disse para ele que há muitas diferenças entre estruturas físicas e virtuais. Nem ao menos informaram que muitos outros pontos deveriam ser levados em consideração desde o início das conversas com o fornecedor. Infelizmente, a empresa de nuvem transferiu uma estrutura física para uma virtual de forma grosseira. Foi uma migração de arquivos e criação de usuários. Apenas.

Romeu ficou muito chateado e começou a duvidar da nuvem como aliada. Afinal, mesmo com todo investimento, sua experiência estava sendo muito negativa e ele estava desamparado. Foi quando começou a participar de um fórum sobre computação em nuvem. Mandou seu caso e comentou que já estudava voltar para a infraestrutura de antes. Então o Jorge, um especialista em Cloud, deu umas dicas, ainda superficiais, mas que ajudaram a Romeu ter uma outra visão do que estava acontecendo. Jorge perguntou se Romeu gostaria de agendar uma reunião, sem compromisso, para verificar seu cenário e tentar fazer os ajustes necessários para que ele pudesse ter de verdade os benefícios da nuvem.

Romeu já estava cansado disso, mas já havia investido tempo, dinheiro e pessoas na migração, então resolveu aceitar a ajuda e agendou uma reunião.

Jorge foi conhecer a empresa e detectou várias falhas na implantação. Eram problemas que não precisariam estar acontecendo se um projeto que considerasse o real cenário da empresa tivesse sido desenvolvido com responsabilidade desde o início. Infelizmente, a empresa que fez a mudança não era especialista, tampouco comprometida em criar uma parceria de sucesso.

O especialista mostrou muitos casos reais de sucesso a Romeu, que reconheceu sua precipitação ao contratar a primeira empresa de cloud que encontrou. Da forma que havia sido feito a implantação, não teria como colher bons frutos. Então Jorge foi embora com a missão de enviar uma proposta com a solução para o, até então, projeto mal feito.

A notícia boa é que Jorge é um especialista muito competente e responsável. E a fornecedora de computação em nuvem que ele representa é bastante  comprometida em oferecer a melhor solução e suporte para seus parceiros. Fecharam negócio e agora sim foi realizado um projeto levando em consideração todos os pontos, a realidade da empresa, suas necessidades e demais características. Finalmente a migração e a pós-migração foram um sucesso!

Com isso, o consumo de energia teve uma grande redução, e também não se desperdiça mais tinta e papel nesta empresa. As máquinas que sobraram foram doadas para instituições que estavam precisando e todos na empresa ficaram muito felizes em poder ajudar o próximo. Romeu cumpriu seu papel social e ambiental. O que começou com uma nobre intenção, mostrou-se também muito positivo em várias outras áreas da empresa.

Hoje, Romeu pode contar com um plano de contingência para caso aconteça algum imprevisto que impossibilite que sua equipe trabalhe no prédio. Com a nuvem, eles podem trabalhar de qualquer lugar que tenha acesso à internet, sem que Romeu perca o controle dos acessos de seu pessoal. A segurança nos acessos e disponibilidade que a computação em nuvem oferece permitiu até que implantassem uma escala de home office! A empresa economiza e o colaborador trabalha um dia da semana em casa.

Além disso, ele percebeu que sua equipe está muito mais ágil e produtiva, pois não precisa mais se preocupar com questões que, antes, demandavam muita dedicação, prejudicando o andamento de coisas que são importantes para toda empresa, como inovação, por exemplo. Com a equipe desafogada, o clima organizacional também melhorou e hoje é possível sentir um clima de companheirismo entre os colegas. A tranquilidade que a nuvem está proporcionando à empresa dá gosto de ver!  

Romeu conta com esses e muitos outros benefícios da cloud computing e ainda faz parte do grupo de empresas que sabem que os recursos naturais não são infinitos. Ele está fazendo sua parte como ser vivo e empresário para um mundo melhor. Romeu fez uma escolha nobre e feliz! Sua empresa está crescendo com solidez e inteligência. Agora ela é protagonista da Indústria 4.0 e bem vista pelo mercado, e isso reflete nos novos números apresentados.

E você? Conhece ou utiliza essa ou outras medidas voltadas à preservação do meio ambiente? Compartilhe com a gente!

Gostou desse conteúdo?

Fique atualizado recebendo gratuitamente nossos artigos diretamente no seu email

(Visualizado 78 vezes, 1 vezes visualizado hoje)

Também pode lhe interessar