Conheça 5 práticas para medir produtividade de funcionários

Conheça 5 práticas para medir produtividade de funcionários

Toda empresa deseja ter uma equipe de alto nível e bastante produtiva, não é mesmo? A produtividade de funcionários é essencial para que a organização ofereça serviços de qualidade e, consequentemente, obtenha crescimento e sucesso. Apesar de entender isso, muitos gestores tem dúvidas sobre a melhor forma de medir produtividade e perceber se há pontos a melhorar.

Neste post, apresentaremos 5 práticas que podem mudar a realidade da sua equipe. Confira!

Por que medir produtividade?

No âmbito pessoal, sempre avaliamos nossas despesas com o intuito de saber quanto precisamos economizar ou podemos gastar. No ambiente organizacional, medir também é muito importante para saber se o negócio vai bem e para identificar ações capazes de gerar crescimento e melhorias.

Para isso, é natural que seja necessário mensurar e avaliar o desempenho do capital humano da empresa, pois são as pessoas que a fazem funcionar. Medir produtividade é uma forma de avaliação que elimina subjetividades e impressões pessoais acerca dos colaboradores, oferecendo evidências e fatos.

Listamos a seguir algumas maneiras práticas de medir a produtividade de uma equipe de colaboradores:

1. Conheça a equipe

O primeiro passo é conhecer detalhadamente a equipe; o que inclui identificar as principais competências, habilidades e virtudes de cada um dos membros desse grupo. Só assim, é possível entender, medir e aumentar sua produtividade de forma adequada.

Caso seja necessário, é válido investir para aumentar o nível de conhecimento dos funcionários, oferecendo treinamentos, cursos e especializações. Além de proporcionar ganho de produtividade, isso faz com que o colaborador se sinta valorizado e, consequentemente, mais engajado com os objetivos da organização.

Para saber se esse tipo de investimento vale a pena, pode-se medir o retorno pelas novas ideias trazidas à empresa por esses funcionários, ou pelas metas alcançadas após a ação.

É importante ressaltar também que o ambiente na empresa deve ser aberto e propício para a comunicação. Essa é a melhor forma de se conhecer a equipe. Os funcionários precisam de conversas francas, que mostrem quais são as expectativas da empresa com relação a eles.

Uma equipe só é produtiva se está ciente de quais são suas tarefas e de como devem ser feitas, por isso a troca de informações deve ser clara.

2. Estabeleça metas

Depois de conhecer os integrantes do time, é hora de estabelecer metas que proporcionem o acompanhamento e a mensuração de sua produtividade.

Uma organização precisa saber exatamente onde quer chegar; por isso, precisa ter metas definidas e claras, mas, principalmente, que sejam realistas e mensuráveis.

As metas são os desafios que a equipe precisa superar e devem incluir não apenas os resultados a serem conquistados, mas também o prazo limite para isso.

É essencial que as metas e objetivos globais da empresa sejam compartilhados com os colaboradores de todos os setores, para que não haja divergências e para que cada um possa criar meios de contribuir para alcançá-los e acompanhar sua evolução.

Se for possível, é interessante envolver a equipe até mesmo na construção das metas. Dessa forma, além de uma percepção diferente da do gestor, é possível que as metas sejam mais realistas.

Com metas bem detalhadas, é mais fácil para o líder orientar a equipe, motivá-la e promover seu engajamento, além de acompanhar e avaliar sua produtividade.

3. Defina critérios

Para perceber se uma equipe está sendo produtiva é preciso ter fatos concretos e mensuráveis para análise. Por causa disso, é essencial que haja critérios que transformem a medição do desempenho em números. Em uma equipe de consultores por exemplo, alguns indicadores numéricos a se analisar podem ser:

  • Novos clientes;
  • Trabalhos por cliente;
  • Tempo dedicado a cada cliente.

Esse tipo de métrica depende bastante do tipo de empresa e de sua área de atuação. Por isso, para chegar a esses critérios, é extremamente importante que as metas e objetivos da equipe já estejam bem definidos. A partir de então, é possível perceber o que precisa ser analisado.

Uma forma prática de avaliar a produtividade da equipe de um modo geral é tendo como critério o aumento na receita total da empresa. Já para se avaliar a produtividade individual, pode-se ter como critério o número de clientes atendidos por colaborador ou a quantidade de serviço entregue em determinado período. A aplicação e acompanhamento de KPIs pode ser bem útil para acompanhar a evolução de cada colaborador, por isso você pode utilizar dessa técnica para medir e aprimorar seu desempenho.

4. Faça relatórios de produtividade

Ao avaliar o desempenho de cada colaborador, é válido criar relatórios individuais de performance. A partir de então, é possível verificar se algum membro da equipe ficou abaixo da média esperada para, depois disso, investigar os possíveis motivos.

Nesse ponto, também é importante pensar que alguns fatores podem comprometer o desempenho dos funcionários, como, por exemplo, equipamentos ruins, ambiente de trabalho prejudicial e clima organizacional problemático.

É necessário analisar qualquer detalhe da estrutura que precisa ser melhorado e verificar o que influencia o comportamento dos colaboradores. Uma infraestrutura deficiente e a falta de um ambiente adequado para o exercício de suas funções pode provocar estresse e atrapalhar a produtividade dos funcionários.

5. Pense em quantidade e qualidade

A produtividade está diretamente ligada a esses dois fatores, que precisam ser bem definidos e trabalhados, assim como as metas.

A quantidade diz respeito à definição, em números, das metas quantitativas da organização, por exemplo, a quantidade de produtos a serem vendidos ou a parcela de clientes a serem atendidos. Inclui-se aqui a quantia financeira a ser atingida.

Por outro lado, a qualidade fala do padrão a ser seguido pelos membros da equipe. A quantidade nunca pode se sobrepor à qualidade. Nesse quesito, é imprescindível que haja um trabalho para orientar e aprimorar a qualidade da equipe por meio de treinamentos que transmitam claramente a cada colaborador qual é o padrão da organização.

Ao medir se a quantidade e a qualidade estão de acordo com o estabelecido, é possível obter dados confiáveis sobre a produtividade da equipe.

Essas são maneiras práticas de medir produtividade e, a partir dessas análises, fica mais fácil entender onde a equipe pode melhorar e como a empresa pode colaborar para isso.

A sua equipe está sendo bem produtiva? Tem alguma dica para medir a produtividade dos colaboradores? Compartilhe sua experiência conosco nos comentários!

Gostou desse conteúdo?

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos diretamente no seu email

Também pode lhe interessar