Computação em Nuvem: por que é uma ótima opção para seu negócio?

Computação em Nuvem: por que é uma ótima opção para seu negócio?

A computação em nuvem é uma das peças chaves que compõem a transformação digital, processo pelo qual as empresas usam as recentes tecnologias disruptivas para melhorar o desempenho no mercado e impulsionar os resultados. Fazer parte desse movimento é essencial para a sobrevivência de qualquer negócio.

Entretanto, algumas organizações ainda ficam em dúvida sobre os benefícios da computação em nuvem e preferem investir num data center interno. Explicaremos a seguir por que vale a pena optar pela computação em nuvem. Confira!

Processamento na nuvem: entenda seus principais tipos

Certamente você já escutou a expressão “migrar para nuvem”. Ela significa transformar um servidor físico em um serviço que pode ser consumido online conforme a demanda. Com isso, a empresa consegue otimizar recursos e ganha agilidade na execução dos seus projetos.

Qualquer organização pode optar pela computação em nuvem, independentemente do segmento ou tamanho. No mercado existem três tipos de soluções. São elas:

  • nuvem pública: tem menor custo, pois, nesse modelo, o provedor assume os custos de implantação e manutenção da infraestrutura. O cliente paga somente pela capacidade utilizada em termos de servidores virtuais e de serviços;
  • nuvem privada: implantada sob medida para uma companhia. Esse tipo de nuvem faz uso de data center próprio e exclusivo. Devido ao alto custo, é mais usada por empresas de grande porte, como bancos;
  • nuvem híbrida: é o modelo que aproxima os ambientes de nuvem pública e privada. Requer um processo complexo de integração, que faz uso de sistemas e ferramentas para permitir o acesso transparente aos recursos disponíveis nos dois tipos de nuvem.

Gostaria de saber qual o investimento necessário para otimizar sua TI? Faça uma simulação aqui e descubra

O mais importante quando falamos de tecnologia é fazer um investimento adequado à estratégia traçada pela organização. Se a ideia é não ficar para trás na transformação digital, trocar o data center interno pela computação em nuvem, especialmente a nuvem pública no caso da maioria das empresas, é o melhor caminho a seguir.

Cloud computing versus data center interno

As empresas precisam de uma infraestrutura de tecnologia para funcionar. Sendo assim, o data center ou a computação em nuvem são requisitos básicos para o seu negócio. Mas qual dos dois é mais vantajoso?

Antes de responder, leve em consideração o custo do parque instalado, a amortização dos equipamentos, os serviços de garantia e manutenção, o custo da equipe, energia e banda de comunicação. Esses valores variam para cada companhia, portanto, antes de fazer essa análise, é importante saber o funcionamento de cada um desses modelos. Veja abaixo:

Data center interno

Vamos pensar na operação de um data center interno. Ao comprá-lo, você, via de regra, não consegue utilizar toda a sua capacidade, ou seja, a aquisição é sempre feita pensando em crescimento futuro. De acordo com um estudo da Gartner, uma empresa utiliza, em média, apenas 15% do data center.

Essa grande ociosidade fica mais evidente quando lembramos que a maioria das organizações funciona somente em horário comercial e, portanto, subutiliza o data center interno durante a noite e nos finais de semana. Dessa forma, a empresa está gastando desnecessariamente para manter essa infraestrutura.

Por estar dentro da companhia, geralmente, o data center parece estar mais seguro. Mas quanto você investe em recursos para manter essa segurança? Dependendo da complexidade dos dados armazenados, usar apenas o firewall não é suficiente e os gastos em controles mais apurados ficam altos. Outro ponto é que o data center dentro da companhia não protege os dados de alguns desastres.

Também deve ser levado em conta que o data center interno exige manutenção constante e oferece pouca flexibilidade para a equipe de TI. Você precisa manter pessoas dedicadas em administrar a infraestrutura, ao invés de direcioná-las para atuar nos sistemas que irão melhorar o seu negócio.

Computação em nuvem

Nesse modelo, você só paga pelos recursos que consumir, pois dimensiona seus servidores de acordo com a demanda do momento, praticamente sem ociosidade.

Além disso, a sua organização não precisará mais fazer manutenção nos equipamentos físicos. Sabe quando queima um disco e você precisa parar sua equipe para substituir? Então, esse cenário não acontece no cloud computing. Se ocorrer algum problema em um equipamento da nuvem, será resolvido de forma mais ágil pelo provedor do serviço e, normalmente, sem impacto para os seus sistemas.

E a segurança? Esse é outro diferencial da nuvem. O ambiente oferece diversos recursos para o controle dos dados. A organização pode determinar quem acessa determinado servidor, quais serviços cada colaborador pode utilizar e definir políticas de segurança consolidadas de forma simples.

Escolhendo o fornecedor certo

Por se tratar de uma tecnologia inovadora, você deve analisar profundamente o estágio da transformação digital em que o seu negócio se encontra para escolher qual o fornecedor ideal de serviços em nuvem. Se sua equipe de TI for grande e experiente, optar por uma estrutura em nuvem mais completa é interessante. Isso irá proporcionar mais flexibilidade para os colaboradores trabalharem.

Em contrapartida, se sua companhia tem um time de TI enxuto, o mais indicado é contar com o um fornecedor que simplifique o uso da nuvem através de ferramentas ou serviços de consultoria e suporte técnico.

O momento para investir em nuvem é agora

A transformação digital é uma realidade e a empresa que ainda não começou a investir na modernização da sua TI já está atrasada. Segundo um estudo da 451 Research, um terço da verba das companhias serão destinadas ao cloud computing, especialmente na solução de nuvem pública.

Usar a nuvem abre para a empresa a possibilidade de focar e diferenciar o seu core business.

Resumindo, os principais benefícios da computação  em nuvem são:

  • agilidade: permissão para ativar e configurar servidores imediatamente, pois não é preciso comprar novos equipamentos;
  • escalabilidade: é possível integrar diversas ferramentas para melhorar o desempenho e deixá-la mais escalável dentro da organização;
  • economia: os servidores atuam perto da sua capacidade ideal, além de ter a opção de desligá-los quando necessário de maneira automatizada;
  • fácil gerenciamento: os painéis para controlar e administrar a infraestrutura são simples e com diversos recursos de monitoramento e acompanhamento dos gastos;
  • aumento da disponibilidade: os provedores oferecem soluções de recuperação de desastres e continuidade dos negócios. Isso significa que, se houver alguma falha, ainda é possível ter acesso aos dados, pois a nuvem possibilita realizar manutenções sem interromper o acesso.

Todas essas vantagens só melhoram a eficácia das operações da empresa e deixam o setor de TI mais flexível. Modelos tradicionais são muito rígidos e formam barreiras para o crescimento. Um negócio, para ter sucesso no mercado, precisa de agilidade e é nesse ponto que o cloud computing entrega o seu verdadeiro valor.

Gostou de saber como a nuvem pública pode transformar o seu negócio? Então, assine a nossa newsletter abaixo e fique sempre atualizado sobre o assunto!

 

Gostou desse conteúdo?

Fique atualizado recebendo gratuitamente nossos artigos diretamente no seu email

(Visualizado 76 vezes, 1 vezes visualizado hoje)

Também pode lhe interessar