Veja 5 principais benefícios do modelo SaaS para empresas

Veja 5 principais benefícios do modelo SaaS para empresas

A evolução tecnológica transformou rapidamente a forma como os recursos de TI são implementados nas empresas. Sabemos que eles geram valor para o negócio. Assim como a já conhecida automatização de processos, questões como escalabilidade e desempenho são fundamentais.

É nesse cenário que o conceito de Software as a Service (SaaS) se tornou uma ferramenta extremamente valiosa. Ainda assim, é comum que surjam algumas dúvidas sobre como ele funciona. Pensando nisso, criamos este post para mostrar tudo o que você precisa saber sobre o SaaS, desde a definição do conceito até os seus principais benefícios. Confira!

O que é SaaS e como funciona?

A sigla em inglês se refere ao conceito de Software como um Serviço. Ele surgiu como uma evolução dos antigos programas que precisavam ser instalados a partir de CDs ou baixados da internet. Ao contrário desse modelo de produto, o software agora se apresenta como um serviço.

A diferença é simples. Em vez de comprar o software e instalá-lo nos computadores da empresa, basta acessá-lo via internet (na nuvem), identificando-se com usuário e senha. Suas funcionalidades são atualizadas constantemente pelo próprio fornecedor do serviço, gerando melhor desempenho das aplicações.

Os softwares antigos dificultavam esse processo. Para ter acesso às atualizações, era preciso esperar o desenvolvedor criar uma nova versão, então adquirir o CD ou baixá-la e realizar uma nova instalação. Com o próprio software oferecido como um serviço, esse processo é automatizado. Assim que uma atualização é desenvolvida, ela é disponibilizada na nuvem e todos os usuários acessam o software em sua versão mais recente.

O resultado é mais eficiência e agilidade nas aplicações utilizadas pela empresa.

Como surgiu o SaaS?

É fácil perceber que o formato de serviço é bem mais interessante para o uso de softwares. Por isso, pode ser que você esteja se perguntando por que ele não surgiu antes. A resposta é simples: o SaaS é um resultado direto da acelerada evolução tecnológica, principalmente em relação à velocidade de conexão à internet e a capacidade de processamento de dados na nuvem.

Baixo custo

Por se tratar de um serviço, o SaaS possui uma particularidade interessante: não é necessário contratar mais do que você realmente precisa usar. Muitas empresas trabalham até mesmo com o sistema de pay per use, no qual você paga mensalmente apenas pelos recursos utilizados em um determinado tempo, em vez de um valor fixo maior.

Isso faz do SaaS uma alternativa extremamente viável para empresas de todos os tamanhos. A necessidade de investir em softwares caros é substituída por um valor que se encaixa no planejamento do negócio.

Quais os benefícios do SaaS?

Para entender melhor os impactos do Software as a Service na produtividade e investimentos da empresa, falaremos aqui dos principais benefícios de sua adoção.

1. Disponibilidade e mobilidade

O primeiro ponto a ser destacado é a otimização de recursos de TI que o SaaS proporciona para a empresa. Isso ocorre porque seu funcionamento não depende de uma robusta infraestrutura interna. Basta contratar o serviço de um fornecedor que atenda a demanda de usuários e a disponibilidade que a empresa necessita.

Durante uma interrupção no funcionamento de um servidor interno, por exemplo, as aplicações mantidas internamente podem ficar indisponíveis. Caso elas sejam parte do SaaS, não serão impactadas pela falha.

Outro cenário a ser considerado é a ligação entre diferentes filiais da empresa. Ou seja, mobilidade: a capacidade de poder acessar a aplicação de qualquer lugar. Com o aumento do uso de smartphones e tablets – impulsionado pela estratégia de BYOD (Traga Seu Próprio Dispositivo) –, é fundamental garantir mobilidade para os colaboradores da empresa. Ou seja, certificar-se que eles possuam acesso aos softwares de qualquer lugar.

2. Facilidade de upgrade

Como já citamos, o processo de atualização de software deixa de ser burocrático e demorado. Não é mais necessário enviar um hardware (pen drive, CD, etc) para quem deseja atualizar o sistema. A própria empresa responsável pelo serviço faz a atualização na nuvem e, automaticamente, todos os usuários têm acesso a ela.

A configuração do software garante também que cada computador receba acesso à versão adequada de acordo com seus requisitos de sistema – por exemplo, o Sistema Operacional (Windows, Linux etc.) –, evitando falhas de compatibilidade. Além disso, é possível disponibilizar uma versão de testes com mais funcionalidades para que o usuário avalie se atende suas necessidades antes de ser colocada no ambiente de produção.

É uma estratégia bastante interessante para conquistar e fidelizar novos clientes. Vale destacar que há, ainda, uma redução de custos na atualização, já que não é necessário enviar profissionais especializados para instalar o update.

3. Customização e integração

Dois conceitos essenciais para o uso inteligente dos recursos de TI são a customização e a integração. O primeiro diz respeito à importância de entregar um software adaptado às demandas específicas do cliente. De acordo com o perfil do usuário, ele acessa determinadas funcionalidades.

A integração se refere à unificação dos sistemas, diminuindo a chance de erros causados pelo uso de softwares incompatíveis entre si. É possível integrar o SaaS a ferramentas de monitoramento e armazenamento de arquivos, por exemplo.

4. Otimização de investimentos

Como dissemos, o SaaS pode ser contratado por um valor mensal, sem a necessidade de adquirir uma licença por software, por exemplo. O modelo permite mais liberdade para a empresa controlar seus investimentos, já que pode modificar o plano ou cancelar o serviço a qualquer momento.

5. Foco no negócio

Ao ser disponibilizado na nuvem, o SaaS dispensa a necessidade de infraestrutura e equipe internas dedicadas a gerenciar seu funcionamento. A instalação de módulos extras no software, por exemplo, deixa de ser um gerador de custo extra, pois o pacote é contratado com valor pré-determinado, de acordo com as necessidades da empresa.

Como ter sucesso na implementação

Seja para desenvolver uma nova aplicação, migrar uma já existente ou contratar um SaaS já pronto, é preciso que haja planejamento para essa mudança. O primeiro passo é avaliar as necessidades da empresa, pois isso evidenciará se será mais viável migrar de forma rápida ou gradual.

Além disso, é preciso manter todos os stakeholders alinhados com a mudança, para que não haja problemas. Rode um piloto do software e faça testes para garantir que tudo se mantenha sob controle. Além disso, é a melhor forma de garantir que o fornecedor do serviço atenderá às expectativas.

A tendência é que com o SaaS haja uma redução significativa de custos, além de otimização dos recursos de TI – principalmente com a diminuição de manutenção da infraestrutura interna. Faça uma análise em sua empresa e veja como esses benefícios podem ser conquistados com o Software as a Service!

Gostou do post? Então compartilhe nas redes sociais e promova a disseminação do conhecimento!

Gostou desse conteúdo?

Fique atualizado recebendo gratuitamente nossos artigos diretamente no seu email

(Visualizado 63 vezes, 3 vezes visualizado hoje)

Também pode lhe interessar