Afinal, computação em nuvem é segura?

Afinal, computação em nuvem é segura?

Tanto pessoal como profissionalmente, estamos cada vez mais interconectados. A nuvem é o palco em que interagimos socialmente, publicamos informações e armazenamos dados dos mais variados tipos.

Apesar disso, ainda há empresas que deixam de migrar servidores para a nuvem por achar que é inseguro. Será mesmo?

Essa desconfiança é um fenômeno similar ao que ocorreu com o internet banking e o e-commerce. No início, muitos evitavam essas novidades por receio de ter a conta invadida ou o cartão de crédito clonado. Com o tempo, passamos a interagir naturalmente com esses serviços e hoje não abrimos mão deles.

Se pararmos para pensar, os provedores de cloud seguem padrões de segurança superiores aos que a maioria da empresas consegue implantar: seguem normas e padrões, mantém equipes especializadas e monitoram a infraestrutura em regime 24x7x365. Muitos fornecem serviços de firewall, criptografia e proteção contra ataques.

Compreender que a infraestrutura na nuvem é tão segura quanto – ou superior -, à da rede interna, abre as portas para se colher os benefícios de uma tecnologia que torna o negócio mais eficiente.

Além disso, ao superar o mito, a empresa pode se concentrar nos demais elos da corrente da segurança de sistemas: o controle das credenciais de acesso, as atualizações do sistema operacional e aplicativos e as boas práticas de programação.

E na sua opinião, a segurança da computação em nuvem ainda é um impeditivo ou já se tornou um atrativo? Clique aqui para participar da nossa enquete.

 

Gostou desse conteúdo?

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos diretamente no seu email

Também pode lhe interessar