Afinal, computação em nuvem é segura?

junho 28th, 2016 by Comunicação CentralServer Sem comentários »

nuvem-segura

Tanto pessoal como profissionalmente, estamos cada vez mais interconectados. A nuvem é o palco em que interagimos socialmente, publicamos informações e armazenamos dados dos mais variados tipos.

Apesar disso, ainda há empresas que deixam de migrar servidores para a nuvem por achar que é inseguro. Será mesmo?

Essa desconfiança é um fenômeno similar ao que ocorreu com o internet banking e o e-commerce. No início, muitos evitavam essas novidades por receio de ter a conta invadida ou o cartão de crédito clonado. Com o tempo, passamos a interagir naturalmente com esses serviços e hoje não abrimos mão deles.

Se pararmos para pensar, os provedores de cloud seguem padrões de segurança superiores aos que a maioria da empresas consegue implantar: seguem normas e padrões, mantém equipes especializadas e monitoram a infraestrutura em regime 24x7x365. Muitos fornecem serviços de firewall, criptografia e proteção contra ataques.

Compreender que a infraestrutura na nuvem é tão segura quanto – ou superior -, à da rede interna, abre as portas para se colher os benefícios de uma tecnologia que torna o negócio mais eficiente.

Além disso, ao superar o mito, a empresa pode se concentrar nos demais elos da corrente da segurança de sistemas: o controle das credenciais de acesso, as atualizações do sistema operacional e aplicativos e as boas práticas de programação.

E na sua opinião, a segurança da computação em nuvem ainda é um impeditivo ou já se tornou um atrativo? Clique aqui para participar da nossa enquete.

 

Novos modelos de instalação para o CloudFlex

junho 24th, 2016 by Comunicação CentralServer Sem comentários »

Foram disponibilizadas novas imagens pré-configuradas no Painel de Controle do CloudFlex.

Alguns desses templates são combinados com LAMP (Linux, Apache, MySQL ou Maria DB e PHP). De código aberto e fácil adaptação, o uso do LAMP traz mais agilidade no provisionamento do seu servidor.

Confira as novidades:

CentOS 7 + LAMP
CentOS Linux 7 64-bits, Apache 2.4, vsftpd, MariaDB 5.5, PostgreSQL 9.5 , PHP 5.4

Debian 8.5 + LAMP
Debian Linux 8.5 64-bits, Apache 2.4, vsftpd, MySQL 5.5 , PostgreSQL 9.5, PHP 5.6

Ubuntu 16.04 LTS
Ubuntu Linux 16.04 64-bits (core system)

Ubuntu 16.04 LTS + LAMP
Ubuntu Linux 16.04 LTS 64-bits, Apache, vsftpd,MySQL 5.7, PostgreSQL 9.5, PHP 7.0

HA Proxy
HA Proxy TCP/HTTP load balancer

Para utilizar o template, é preciso fazer o processo de reinstalação do servidor.

reinstalar-servidor-blog

 

5 razões para adotar a computação em nuvem e uma para fazer isso já!

junho 21st, 2016 by Comunicação CentralServer Sem comentários »

artigo-3-blog


Existem várias razões para sua empresa adotar a computação em nuvem, sendo que uma delas tem especial relevância pelo caráter estratégico. Antes de falar dela, veja a seguir os principais benefícios de se contratar TI como serviço:

    1. Ganhe agilidade: comprar ou ampliar a capacidade de servidores físicos dá trabalho e não pode ser feito de uma hora para outra. É um processo que costuma levar dias ou semanas. Já em um provedor de computação em nuvem, a ativação ou reconfiguração de cloud servers é imediata.
    2. Troque capex por opex: investir em hardware tende a ser ineficiente para a maioria das empresas. Via de regra, servidores são comprados com capacidade de sobra para atender a um sistema e comportar aumentos de demanda. Ou seja, de início, o investimento fica subutilizado. Quando a utilização se aproxima de 100%, que é o nível ótimo, é preciso ampliar a capacidade para evitar gargalos de desempenho, tornando novamente o equipamento subutilizado. Compare isso com a computação em nuvem, em que os servidores virtuais operam sempre perto da carga ideal.
    3. Melhore o gerenciamento: provedores de cloud fornecem painéis que permitem controlar e administrar a infraestrutura. É possível inventariar recursos, alterar configurações, monitorar níveis de uso e acompanhar gastos em tempo real.
    4. Aumente a disponibilidade: dificilmente uma empresa tem uma estrutura interna comparável a de um provedor de cloud. Data centers certificados Tier III, por exemplo, possuem estrutura elétrica redundante e múltiplas conexões internet que permitem realizar manutenções sem parada. Muitos provedores também oferecem soluções de recuperação de desastres e continuidade de negócios.
    5. Melhore a segurança: usar a segurança do provedor custa menos do que implantar por conta própria. Conexões seguras, firewalls, autenticação e instalações otimizadas de sistemas operacionais são recursos comuns na computação em nuvem, disponíveis para contratação sob demanda.

Por si só, essas vantagens já serviriam para justificar a adoção da computação em nuvem. Então por que buscar uma razão principal?

Assuma o papel de protagonista

Em um artigo publicado em 2011, Marc Andreessen, co-fundador da Netscape e do   Andreasen-Horowitz, um dos fundos de investimentos mais bem sucedidos do Vale do Silício,  publicou um artigo intitulado “Why Software Is Eating The World”. O texto destacava a  tendência de interconexão da economia global e a dominância de empresas 100% digitais como Google, Amazon, Groupon, Pixar e Netflix.

Passaram-se 5 anos e o software continua engolindo o mundo. Empresas como Tesla, Uber, Airbnb e WhatsApp, junto com milhares de startups, têm criado modelos de negócio que revolucionam mercados e desafiam os concorrentes tradicionais.

Eis aí a principal razão para adotar a computação em nuvem: assumir o papel de protagonista nesse novo cenário, ao invés de esperar e permanecer entre os desafiados.

 

Tendências e desafios do uso de sistemas na nuvem

junho 20th, 2016 by Comunicação CentralServer Sem comentários »

artigo-2-0

 

Dez anos após o lançamento do Amazon AWS, o número de empresas que usam a computação em nuvem não para de crescer.

Em um estudo recente feito pela RightScale, 89% dos entrevistados informaram que usam algum serviço de nuvem pública:

artigo-2-1

Chama a atenção o elevado percentual de participantes que reportaram o uso de nuvem híbrida (71%), ou seja, que integram sua rede interna com a do provedor de nuvem para executar aplicações.

A pesquisa mostra ainda os principais desafios relacionados ao uso da computação em nuvem:

artigo-2-2
Escassez de especialistas

A falta de especialistas em cloud foi o desafio de maior destaque esse ano superando a preocupação com segurança, que liderou a pesquisa de 2015.

Empresas de todos os portes têm tido dificuldade em montar times de TI capazes de lidar com a miríade de ferramentas de gerenciamento, análise e monitoramento dos provedores de nuvem. » Continuar lendo…

Política de Privacidade